A operação termina e, ainda durante o período de recuperação, aparecem as primeiras dores. Assim é a dor neuropática pós-cirúrgica, razão frequente de queixa entre quem teve de passar pelo centro cirúrgico para algum procedimento.

Calcula-se que cirurgias e traumas sejam os responsáveis pelo desenvolvimento de dor crônica em um a cada cinco pacientes atendidos em clínicas de dor. Onde há estatísticas mais detalhadas, como nos Estados Unidos, registra-se que entre 1,8% e 6,7% do total de operações culmina em um processo de dor neuropática pós-cirúrgica, que é aquela em que o incômodo permanece por mais de três meses após a cirurgia.

Por isso, quem foi submetido a qualquer procedimento invasivo deve estar atento. Aquelas que têm maior relação com o surgimento da dor neuropática pós-cirúrgica são as cirurgias abertas, com duração superior a três horas e que envolvem risco de lesão para os nervos. Outro fator de risco é a realização de quimioterapia ou radioterapia após a operação, o que é comum em alguns casos de câncer.

Por essas características, o risco de desenvolver o problema é maior nas seguintes cirurgias:

  • Toracotomias (procedimento em que se abrem as paredes torácicas);
  • Mastectomias (cirurgia de remoção da mama);
  • Amputações de membros.

Isso não significa que cirurgias pequenas como as de hérnia inguinal, as biópsias, os procedimentos odontológicos e as cesárias não possam originar dores crônicas.

Durante qualquer cirurgia ocorrem várias situações que podem desencadear a dor neuropática pós-cirúrgica. Pode haver um trauma em alguns dos feixes nervosos, causado pelas incisões ou pelo uso de afastadores; pode ocorrer a formação de cicatrizes (fibrose) ao redor de nervos ou mesmo o simples fato de mexer e encostar em alguma estrutura nervosa pode fazer com que ela deixe de funcionar adequadamente.

O melhor mesmo é estar atento a qualquer dor aguda de grande intensidade que surja no período pós-operatório. Sem o tratamento adequado, elas podem se tornar crônicas e de muito mais difícil tratamento.