E um belo dia você acorda com dor. Seria normal, afinal, “quem nunca sentiu uma dorzinha?”, não fosse por um porém: você adormece, desperta novamente e ela continua lá.

Passam-se horas, passam-se dias, passam-se semanas, passam-se meses e nada da danada da dor desaparecer. Pelo contrário, às vezes ela ainda decide piorar mais um pouquinho, alastrar-se para outra parte do corpo, aumentar ainda mais o já insuportável penar.

E, aos poucos, o sofrimento que era só físico vai ganhando contornos ainda mais sombrios. Vira angústia, vira medo, vira depressão e tantos outros sentimentos negativos que se somam formando um círculo vicioso que parece não ter fim.

A boa notícia que trazemos neste livro é que há sim solução para a dor e que, embora quem sofra com ela costume relatar solidão, este é um problema bem mais comum do que imaginamos. Estima-se que a cada três pessoas, pelo menos uma terá, em algum momento da vida, a desgostosa companhia da dor crônica.

Entretanto, como já dizia o poeta, se “A dor é inevitável. O Sofrimento é opcional”. No livro “Ufa! Chega de Dor” você vai conhecer gente de verdade que sofreu (e muito) com a dor crônica, mas que descobriu o caminho para se ver livre do problema.

Para cada um dos tipos de dor abordados, o percurso é detalhado passo a passo: primeiro os sintomas, depois o diagnóstico e, por fim, o tratamento. Tudo para que, depois da leitura, se possa dizer em alto e bom tom: “Ufa! Chega de dor”.

O que estáo falando sobre o livro Ufa! Chega de Dor:

A dra. Fabíola é uma das maiores especialistas e estudiosas da dor que conheço e sei o quanto o seu trabalho tem ajudado a melhorar a qualidade de vida das pessoas que padecem desse mal.

— Ana Maria Braga apresentadora do Mais Você

Profissionais como a Dra. Fabiola elucidam de maneira brilhante a questão sobre como contornar a dor, muitas vezes invisível ao outro, mas insuportável para quem sofre com a dor.

— Andrucha Waddington, diretor e produtor de cinema (RJ)

Esta obra é um passo importante na luta contra a dor, mostrando de maneira contundente as consequências pessoais e sociais da dor crônica.

— Fernando Cervero, presidente da IASP (Associação Internacional para o Estudo da Dor) e professor da McGill University (Canadá)

O livro traz aspectos importantes sobre o tema, considerando diversas óticas, inclusive a do próprio paciente, principal impactado pela condição e que recebe um olhar especial.

— Claudio Lottenberg, presidente do Hospital Israelita Albert Einstein (SP)

“Tire a dor”. Uma professora da minha vida, quando era estudante de Medicina, usava sempre essa expressão, que sintetiza o trabalho que Fabiola Peixoto Minson vem fazendo para melhorar a vida de todos que a procuram, assim como foi comigo. Sou fã e admirador do trabalho maravilhoso desta médica.

— Pedro Vital Neto, cirurgião plástico (SP)

FABÍOLA PEIXOTO MINSON
Nascida em Batatais, no interior de São Paulo, Fabíola Minson é hoje uma referência no estudo da dor no Brasil. Consegue como poucos estar sempre a par dos avanços científicos, sem deixar de lado o tratamento humanizado e individualizado a cada um de seus pacientes.Mantém em São Paulo o Centro Integrado de Tratamento da Dor, clínica onde oferece o que de melhor aprendeu pelos lugares por onde já passou.
Fabíola formou-se pela Faculdade de Medicina de Botucatu, em 1997, e cursou residência em anestesiologia e, em seguida, em tratamento da dor. Como à época a especialidade ainda era nova no Brasil, a médica buscou formação no exterior, viajando para o Reino Unido, os Estados Unidos e a Austrália.
Compartilhar o que sabe é uma de suas preocupações. Além de responsável pelo Comitê de Ensino da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (entidade da qual já foi diretora), decidiu escrever o livro “Ufa! Chega de Dor”, com linguagem simples e histórias reais, para ajudar o público leigo a entender melhor o que é a dor crônica.